Alguns carros que não serão mais vistos em 2016

O Chevrolet Celta lançado no Brasil em 2000 chegou com a missão de ser o carro de maior volume de vendas da Chevrolet, o mais vendido era o na versão 1.0. Em 2006, além da inédita configuração sedã, o Prisma passou por outro retoque visual em 2012. Após seus 15 anos de produção e mais de 1,5 milhão de unidades vendidas, o Celta teve seu fim decretado. Uma nova família de populares está sendo desenvolvida para sua substituição.

O Polo da Volkswagen teve sua substituição logo no início e com o Fox. O novato chegou devagar e foi colocando o Polo para escanteio até que saísse de cena.  A Volkswagen demorou para assumir a retirada do modelo, até concluir o posicionamento do Fox, que tornou-se o intermediário entre Gol e Golf.

Lançada no Brasil em 2009, a Livina e a Grand Livina tiveram vida curta. Com aproximadamente 65 mil unidades vendidas no país, a minivan deixou de ser oferecida pela Nissan em 2015. De visual sem graça, o modelo tornou-se um coadjuvante na linha da marca no Brasil, que já se preparava para a chegada do inédito Kicks, um SUV compacto que atende às demandas do mercado atual Pneus BH.